Categorias
Tudo sobre

O homem mais injustiçado do mundo: Nikola Tesla

Você com certeza já ouviu falar dele ou já viu o seu nome ou foto em algum lugar, afinal seu apelido deu nome a uma das marcas automóveis mais valorizadas (senão a mais valorizada) em todo o mundo: a TESLA. E para quem gosta de videojogos, existe a “Tesla Oculta” do Clash of Clans.

História

Nikola Tesla nasceu no dia 10 de Julho de 1856 no Império Austro-húngaro (atual Croácia), numa aldeia chamada Smiljan, e foi um inventor, um físico e engenheiro elétrico. Diz-se que no dia de seu nascimento havia uma tempestade muito forte, tendo a mãe afirmado que ele seria uma “criança da luz” depois da parteira ter dito o contrário por conta de sua superstição.

Infância

Quarto filho de um total de 5 filhos de um casal de ortodoxos, sempre se destacou como uma criança brilhante, quando estudava em Karlovac, Tesla cumpriu 4 anos de escolaridade em apenas 3 anos! – Como assim? – você deve ter perguntado, bem, nós também nos perguntamos, e só o próprio Nikola Tesla pode explicar isso.

Que sua mãe estava certa sobre seu destino não há dúvidas, afinal, talvez não estivéssemos a falar dele hoje se não o tivesse sido (uma criança da luz). É conhecido por ser um homem que ajudou a ‘espalhar a luz pela ‘Terra’’.

Juventude

Em 1875, Tesla foi estudar engenharia elétrica no Politécnico Austríaco, tendo estudado a Corrente alternada e suas aplicações, sua estadia em Graz não demorou mais de 3 anos, tendo no primeiro semestre do terceiro ano, no ano de 1878, parado de assistir às aulas e cortado as relações com a família.

Doenças e manias

Tesla sofria de uma maleita peculiar, e por causa disso sofria alucinações e sofria com clarões que o cegavam muitas vezes. Essas alucinações ou visões estavam ligadas muitas vezes à ideias, sempre que ouvia uma palavra ou assunto, fazendo com que ele enxergasse essas ideias com detalhes realísticos.

Para você ter uma ideia, ele inventou o motor elétrico sem nenhum esboço, tendo dito a Thomas Edison, na altura seu empregador, que ele via o motor elétrico com corrente alternada em funcionamento na sua cabeça.

Também sofria de TOC (Transtorno Obsessivo-compulsivo), lavava constantemente as mãos – um pouco estranho para um engenheiro – e fontes relatam que Tesla era obcecado pelo número 3, e fazia as coisas de acordo com esse número, como não estar em quartos de hotéis cujo número é divisível por 3.

Carreira

Em 1880 foi trabalhar na Companhia Nacional de Telefones de Budapeste, tendo um ano depois, em 1881, sido nomeado a eletricista-chefe e posteriormente o engenheiro do primeiro sistema telefônico do Império Austro-Húngaro.

A chegada de Tesla aos Estados Unidos

Edison Electric

Em 1884 mudou-se para Nova Iorque, tendo sido contratado pelo inventor Thomas Edison inicialmente como engenheiro eletricista. Depois de um tempo Tesla já fazia coisas mais complexas como montagem de geradores de corrente contínua e projeção daquelas que foram 24 tipos de máquinas que acabaram por ser padrões da Edison Electric.

Em 1885, Tesla disse a Edison que podia projetar motores e geradores mais eficientes e económicos.

Resolva 5 problemas que eu não consigo e pago 50 mil Dólares e o mando embora!

Thomas Edison em resposta a Nikola Tesla

Tesla reprojetou os motores e geradores de Thomas Edison mas não recebeu os 50 mil dólares, ao invés disso Thomas Edison garantiu um aumento de 10 dólares semanais, que Tesla recusou, e logo depois demitiu-se.

Tesla e Rahway

Após sair da Edison Electric, Tesla se juntou a um empresário chamado Rahway, que ofereceu apoio a suas ideias, tendo fundado a Tesla Electric Light. Mas assim que teve as patentes de Tesla Rahway mudou o nome da empresa para Union Electric and Manufacturing e Tesla foi demitido.

Mais uma chance

Tesla então voltou para Nova Iorque onde financiado por Charles Peck, Alfred S. Brown e alguns outros investidores, fundou a Tesla Electric Company. Algum tempo depois, os investidores abandonaram o projeto e Tesla voltou à “estaca zero”.

A Guerra das Correntes

Quando Tesla chegou aos Estados Unidos em 1884, havia uma guerra ideológica entre os defensores da corrente contínua, liderados por Thomas Edison, e os defensores da corrente alternada, liderados por George Westinghouse, a essa Guerra Ideológica, se deu nome de Guerra das Correntes.

A corrente contínua de Edison implicaria centrais elétricas a cada 1,5 km, o que envolve muitos gastos, só podia ter energia quem fosse rico. Agora imagine as nossas cidades com tantas centrais elétricas. A corrente alternada por sua vez usava cabos menores podia atingir altas voltagens e distâncias muito maiores.

Em 1887, depois de muitos altos e imensos baixos, Tesla decide vender sua patente a um dos lados da Guerra, o lado que ele defendia – surpreendentemente o lado oposto ao do seu primeiro empregador nos Estados Unidos: Thomas Edison – o lado da Corrente Alternada.

Então Tesla vende suas patentes por 1 milhão de dólares a George Westinghouse que convence ao governo norte-americano a usar a corrente alternada como modelo-padrão, por este modelo ser muito mais eficiente e económico que o defendido por Thomas Edison, vencendo deste modo a Guerra das Correntes.  

Novos ares

A Bobina de Tesla

A partir do início da última década do século XIX, Nikola Tesla faz mais descobertas no ramo do eletromagnetismo, tendo desenvolvido a partir desse período várias patentes e invenções resultados da aplicação da Corrente alternada.

Dentre as várias invenções e patentes de Tesla estão: o motor elétrico, o campo magnético rotativo, a corrente polifásica, novos tipos de geradores e transformadores, comunicação sem fio, a lâmpada fluorescente, o controlo remoto por rádio, a bobina de Tesla e muitas outras.

Um homem de gostos peculiares e por vezes vil

Preferia o celibato, razão pela qual nunca chegou a se casar, embora haja relatos de muitas mulheres que teriam disputado “o coração de Tesla”. Tinha muitas fobias, e alguns hábitos peculiares, como o amor por pombos que o fazia encomendar sementes ‘especiais’ para os pombos do Central Park.

Fontes relatam que Tesla sentia ranço por pessoas obesas, tendo já despedido uma de suas subordinadas por estar “acima do peso”. Era um homem que dava muita importância a sua aparência e por isso não demorava criticar quando achasse que as pessoas não estavam bem vestidas. Diz-se que ordenava sua subordinada muitas vezes que fosse à casa e mudar a roupa.

Injustiçado

Bem, foram várias as injustiças que ele sofreu, mas vamos mencionar só as mais importantes, isso vai arruinar o que você aprendeu na escola! Pronto? Então vamos começar!

Guilherme Marconi, recorda-se dele? Segundo os livros esse é o nome do inventor do rádio, mas tudo o que ele fez foi fazer alguns ajustes no trabalho de Tesla para ‘passar a perna’ ao público, e ele o fez muito bem.

Um inimigo eterno: Thomas Edison

Aqui no blog, em um dos nossos artigos falamos de algumas invenções feitas por engano, e lá estão os Raios-X, que tiveram sua descoberta creditada a Wilhelm Röntgen, pois, eles foram descobertos por Tesla.

Thomas Edison (na altura chefe de desenvolvimento da marinha dos Estados Unidos) ignorou os conselhos de Tesla sobre o perigo da sua aplicação na medicina.

Essa não foi a única invenção de Tesla que Edison boicotou, quando Tesla inventou o radar em 1917 e o apresentou à marinha dos Estados Unidos – em tempos da Ia. Guerra Mundial – Edison disse que o radar não teria aplicação na guerra. A patente dessa invenção foi atribuída em 1935 a Robert Watson-Watt.

Atribui-se o título de revolucionador da eletricidade a Thomas Edison, pois bem, saiba que Tesla é que foi responsável pela revolução elétrica, embora não tenha ganho seus créditos por isso.

Essas foram algumas das várias injustiças sofridas por Nikola Tesla em sua vida, fazendo com que ele seja sem sombras de dúvidas, o “génio mais injustiçado”.

Morte e legado

Nikola Tesla morreu aos 86 anos de idade no dia 7 de Janeiro de 1943 no seu quarto, sozinho, de trombose coronária no Hotel New Yorker. Tesla deixou um contributo imenso à ciência, especialmente no ramo em que se dedicou toda a sua vida profissional (o campo do eletromagnetismo). Suas cinzas estão numa urna dourada no Museu Nikola Tesla em Belgrado.

Gostou de saber um pouco sobre este homem que foi Nikola Tesla? Então partilhe com aqueles amigos curiosos e siga-nos no facebook, no instagram no pinterest e subscreva no blog para ficar sempre atualizado quando algo novo for publicado. Deixe nos comentários o que você gostaria que falássemos no próximo artigo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *